Bulling Eleitoral

.

 

 

 


Cena de uma escola de classe média de orientação católica de São Paulo

Achei esse relato de um Pai muito Preocupado com os rumos da nossa sociedade.

"Minha filha de 9 anos estuda numa escola cristã classe média de SP, hoje foi vítima de bulliyng pesado porque defendeu Dilma; 

Ela foi importunada por coleguinhas cujos pais votaram no Serra. Começaram zoando que Dilma perdeu;

Minha filha revidou dizendo que tinha mais eleição, eles começaram a gritar “Dilma Assassina”, que ela foi presa, que roubava que mata crianças;

Minha filha tentando fugir desta turminha e sendo caçada, levou soco, chutaram e pisaram na mochila dela não paravam de gritar.

Ao chegar no carro ela contou para sua mãe e ainda estava em prantos, não por ter recebido soco, mas porque não conseguia se livrar da malta selvagem que lhe atacavam. Cheguei em casa ela me contou o caso, fique assustado com este ódio, com esta campanha infame e pelos pais EDUCADOS, que no caso da escola têm curso superior, ganham em média de R$12 a 15 mil por mês, mas ensinam aos filhos pequenos que Dilma é BANDIDA, onde vamos parar?

Nem 1989, Collor ousou pregar o ódio de forma tão aberta. No meio das coisas que diziam para minha filha é Dilma ia matar crianças com aborto.

Criança repetindo Dilma Bandida, Assassina, que mata crianças.

Pior tive que explicar porque Dilma foi presa, em que condições o país vivia na ditadura, o que é uma ditadura, o que é o aborto.

Imagem desoladora, vontade de chorar diante deste ódio. Eles transformaram as eleições num inferno, em SP, classe média, perdeu a noção.

Não dar mais para ficar calado. Reflete o q os pais falam em casa, criança não cria estas coisas da cabeça, onde estamos?

Da classe dela de 21 alunos, 4 dizem que os pais votaram na Dilma…aí são vítimas dos demais.coisa raivosa.Vou preservar nome da escola.

Isto é um desabafo, estou absolutamente revoltado. Os pais sabem que somos de esquerda, nos respeitem. Entendam o que relatei é um alerta para campanha de ódio que estamos sendo vítimas, não existe limite ético, é fascismo aberto"

Quando os pais transmitem seus ódios aos filhos contra Dilma, Não estamos mais numa sociedade democrática rompem-se os laços.Vamos criar nossos filhos com amor,

não com ódio. Eleições passam, marcas ficam.

Além disto, revejo como didaticamente, os meios de comunicações vão degradando o espaço da informação, substituindo pela corrosiva luta política apelativa, sem noção do mal que carrega para sociedade, na tentativa de atingir o Governo atual e sua candidata não se negaram a publicar falsas notícias com o intuito claro de macular a imagem dela:

1)    Ficha falsa da Dilma na Folha de SP, sem jamais se retratar;

2)    Chamada de capa para artigo de Cesar Benjamin dizendo que Lula tentou violar um preso quando se encontrava preso (Menino do MEP);

3)    Revista Época publica a imagem da Dilma “guerrilheira”;

4)    Várias capas da Veja com os “radicais” do PT em forma de demônios;

5)    Estadão publica editorial apoiando Serra, em que nomeia Dilma como o “Mal a evitar”;

6)    Questão do aborto tratada sem a devida posição real do que Dilma pensa;

As centenas de emails falsos sobre a vida pessoal da Dilma, seu “lesbianismo”, sobre querer “matar as criancinhas” (Palavras de Mônica Serra em Nova Iguaçu-RJ) Vejam a lista no link (http://www.sejaditaverdade.net/blog2/?p=2091). Isto combinado com os vídeos que o PSDB produziu e postou no Youtube (http://www.youtube.com/watch?v=FJ7kFXeII44&feature=player_embedded).

Os trolls que atacam sem a menor capacidade de debate político, que apenas reforçam o ódio, atacam a honra e a imagem de cada um de nós

Por tudo isto vejo de onde vem todo este ódio, o Fascismo redivivo, que é protegido por uma mídia cada vez mais ardente por SANGUE e ÓDIO.

Mas não dobrarão nossa vontade indômita de lutar por um mundo melhor e um Brasil mais justo.

 

 

 

OUTROS RELATOS NO SITE   click aqui  

 

 

 

Por Cabral       (oObserVadoR)

 

Pesquisas Pesquisadas...

.

 

 

O Datafolha cometeu um pequeno grande lapso, que pode fazer uma imensa diferença, em sua análise da última pesquisa divulgada do Datafolha.

É que os entrevistados nesta última pesquisa superaram o número de 13 mil pessoas, e neste caso a margem de erro em vez de ser de 2% é de apenas 1%!  Já que uma pesquisa com 13 mil entrevistados não pode ter a mesma margem de erro de uma pesquisa com dois mil.

Trocando em miúdo isso quer dizer que: se formos considerar esta pesquisa da Folha, não há qualquer risco de segundo turno!!!

E quem foi o sabido que percebeu essa falha do Data? Ora, colegas, o economista e ex-ministro Delfim Neto, olhando com atenção as pesquisas passadas e presentes do Datafolha…

Fonte: Blog de Hildegard Angel

 

 

Colhido por   CabraL            (oObserVadoR)

 

.

 

 

 

[ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]



      PageRank